Título Autor
Francisco Mallmann: A linguagem como tato Escrito por André Santa Rosa | Imagens: Luana Navarro
O gótico e o político de Mariana Enriquez Escrito por Mariana Sanchez | Imagens: Nora Lezano
Sérgio, modelo de artista Escrito por Victor da Rosa (Imagem: Janio Santos / Acervo Pernambuco)
Ocean Vuong e sua escrita em colisão contra o 'establishment' Escrito por Marcelo Lotufo (Imagem: John D & Catherine T. MacArthur Foundation / Divulgação)
Lina Meruane: pensar a máquina para ver o humano Escrito por Priscilla Campos (Imagem: Mariana Garay / Divulgação)
Wander Melo Miranda: ser crítico da literatura é ser crítico de si Escrito por Victor da Rosa (Imagens: Gabriela Matos)
Vera Malaguti: por uma vida sem fascismo e sem prisões Escrito por Leonardo Nascimento (Imagem: Pablo Vergara / Divulgação)
História e literatura vivida na obra de Walnice Nogueira Galvão Escrito por Schneider Carpeggiani (imagem: Fabio Seixo)
Luís Henrique Pellanda e seu exercício de entrelinhas Escrito por Luci Collin (imagem: Maringas Maciel/ Divulgação)
Uma escritora com cabelos em chamas Escrito por Luís Henrique Pellanda (imagem: Gilbero Camargo/ Divulgação)
Maria de Lourdes Alves: escrita que fissura Escrito por Fabiana Moraes (imagens: Bárbara Conceição)
Mariana Enriquez: o terror e as esquinas de Buenos Aires Escrito por Mariana Sanchez (imagem da autora: Nora Lezano; imagens da cidade: Elisandro Dalcin)
A alma de Nabokov, uma boneca russa Escrito por Fernando Monteiro (arte: Maria Júlia Moreira)
Lá, as galerias não são tão hexagonais Escrito por Mariana Sanchez (Imagem: arte sobre foto de divulgação)
Em busca das topografias daquela mulher Escrito por Texto: Adelaide Ivánova. Arte: Maria Júlia Moreira
A alteridade como forma de olhar a História Escrito por Ricardo Viel (foto: José Carlos Carvalho)
Quando Lucila descobriu o azul da poesia Escrito por Luiz Carlos Monteiro (foto de Alexandre Belém)
Lucila Nogueira: confissões numa pista de dança vazia Escrito por Schneider Carpeggiani (fotos: Alexandre Belém)
Teste galeria Escrito por Hugo Campos
Sobre quando encontramos as obsessões Escrito por Ricardo Viel (arte de Hallina Beltrão)