capa 188O corpo-texto

Coreografias do desejo e outros voleios na dramaturgia de Grace Passô; a subversão do abusador de mulheres como motivo corriqueiro na literatura; Thiago Mio Salla fala sobre pan-lusitanismo e a recepção do romance de 1930 em Portugal; O olhar, um dispositivo literário: sobre Eneida Maria de Souza (UFMG) e seu "Narrativas impuras", novo livro do Selo Pernambuco/Cepe Editora

"Parto", leitura feita por Grace Passô (Flip 2017)

card ebook geral1 1

José Castello

Everardo Norões

SFbBox by casino froutakia

Outubro dominou
– com palavras suaves –
esse bicho selvagem
que bate aqui dentro

Tão caloroso, tão envolvente
acarinhando os meus cabelos
enquanto – lá fora – a cidade
enche-se de folhas e prazeres

As cores se transmutam
se despedaçam
e se regeneram

outubro é doce e delicado
idêntico aos olhos
idêntico às minhas mãos

(doce e delicadas)

Nas ruas esquisitas desse Recife
outubro se vende
a qualquer hora
por qualquer preço

Quanta agonia trago no peito.
Observando – desse meu quarto alugado –
as velhas figueiras, quase nuas
e seus pássaros coloridos
e seus ninhos destroçados.

Continuo a entulhar maus pensamentos
– nesse baú de ciúmes –
aguardando que ele retorne...

(o dia recolhe as folhas
e dorme)

Transparente outubro, me despeço
no teu leito me entrego
do teu pranto me banho

e
assim;
despencando
do
alto,
permaneço
imóvel...

Outubro
tu
nunca
me
amaste.