prisioneiros.Canudos flaviodebarros.museudarepublica 1897

 

As fake news e manipulações da mídia estão longe de ser novidade. É o que ressalta No calor da hora, de Walnice Nogueira Galvão (USP), obra que analisa e compila as reportagens da imprensa brasileira na cobertura da quarta expedição da Guerra de Canudos. Uma das fake news mais famosas é uma carta atribuída ao líder Antônio Conselheiro, publicada no jornal carioca A notícia no dia 26 de julho de 1897 e longe da norma gramatical da época.

“O líder sertanejo era um homem letrado e escrevia com correção, como se pode verificar nos autógrafos, inclusive na carta que o Instituto Histórico e Geográfico da Bahia possui; assim, este texto é evidentemente uma paródia, e faz, ademais, uma série de comentários jocosos sobre a Guerra de Canudos e sobre meandros da política central que nem poderiam ser do conhecimento de Antônio Conselheiro”, aponta a pesquisadora em seu estudo.

Leia a carta fake de Conselheiro abaixo. Ela faz parte de No calor da hora, novo livro do Selo Suplemento Pernambuco (Cepe Editora) que lançamos durante a Flip. Você pode adquirir a obra clicando aqui.

 

MANIFESTO DE ANTONIO CONSELHEIRO

Meus jagunçu queridu da minha arma. — Arresolvido cumo estou a butá abaixo esta república que é a mandinga desta terra das mata virge, venhu chamá ocês tudo as arma promode enchê us claro qu’as fôrça do governo abriu na minha gente. Ocês são testimunha que eu estava aqui bem sucegado cumprindo a missão que Deus me deu de sarvá as arma dos fié desviado da verdadera religião de Jesus e fazendo o pussuvi promode enchê de benefiçu esta terra amardiçoada, mas os republicanu intendeu que o Brazi é só dos eregi e mandaru pr’aqui o tá Febronu, que mostrô tê juizo indo simbora mais us sordadu que vinha cueli. Tive pena delle e foi pur isso não presegui o bichu inté as porta da cidade onde móra o sô Viana guvernadôr dos eregi…

Vai os republicanu e mandaru pr’a cima de nós um bandão de genti comandada por um tá oficiá que se espaiava sê danadu pra cortá cabeça de jagunço. Com a graça de Deus nossa gente bateu esse bandão de povo cuberto de rôpa incarnada, mas assim mesmo morreu em penca dus nossu, que inda não puderu reçucitá, pru farta du tempo perciso nas lei de Deus que são tres meis. Vai antonce u guvernu mandô otro ispidição maió ainda pra nus escangaiá d’uma vez u que duvidu bastanti pruque a valentia dus jagunço não se compara com ninhuma do mundo i pruque si Deus é grande o mato inda é maió um poco pra nós si mettê nelle. Nem as catinga desse certão foru feita pra otra coisa sinão resguardá os sordadu de Jesus nas occasião difficel!

Us republicanu anda ispaiandu que ocês são a favô da monarquia i que eu reçebu dinheru do condideu, que eu nem sei quem é essi sugeto, mas enfin todavia não façu caso das accusação pruque us jagunço tudo sabe prefeitamente qu’as arma, qu’as nota, qu’as porva que aqui são arrecebidas são mandadas por Jesus qui me nomeô seu legítimo representante nestes sertão qui a di sê o Paraisu das alma pura e leá.

Deus Noçu Sinhô a di vencê esta luta i não a di fartá com a coragi nus jagunço das redondeza di Canudos os quaes agora venho xamá as arma com muié e tudo mais que pudé vi arrebanhando nu caminho, inclusivi o gadu bom di si comê.

Jagunçada minha, vamu recebê a tiru essa cambada di eregi mandada plu diabo si mascarando-si de republicanu pra inganá us tolo i pençandu que os otro são burro. Iche! Si o Bom Jesus, figurado i incarnadu em eu vencê essa bataia tudo quanto é jagunço das arredondeza qui tivé pegado nas arma santa com fé vai direitinho pru Céu nu momento fatá da morte casu não perfira reçucitá nu fin dus treis meis marcadu na lei.

Arrecebi onti um bietinho do sequetario di S. Pedro mandando dizê que os pió inimigo do Bom Jesus que eu incarno são aquelis que vié com risco dorado nus braçu. Pur conceginté neli é que us jagunço du meu arraiá devi fazê pontaria çegura prumode acertá. A victoria é certa purque a genti dos republicanu morri duma vez só i us meus fié só morri pur treis meis i as veis nem xega a morrê paçando pur um sono que Deus dá pra enganá us eregi.

As arma! purtanto. Corra tudo pra defendê a santa missão de Deus contra esses sugeitos que botaru o cambiu numa pindaiba dus diabo desdi que o imperado foi inxotadu da sua terra natá onde canta us sabiá i as jandaia como na terra do sô João Corderu e mais dum homi xamado Alencá que prifiriu morrê a vê isto nu istado im que está oji xei de ereji i di republicanus que u qui queren é si inchê bem pra gozá o mundo com as muié.

Pur isso é que eu digu pra trazê as muié cá pru arraiá onde mais antis cuzinhá e trabaiá pra nois du que sê agarrada plus eregi, cujos tem o diabo no corpo. Aqui ellas não ganha dinhero mas ganha a graça de Deus si trabaia tudo bem trabaiadinho i sem pedi ordenado coisa que por aqui não ha louvado seja Nosso Sinhô que paga mió que quarquê capitalista das cidades.

E ficá sabendo que vamu fazê guerra da catinga i di atraz do toco i trepadinho fêto macaco nas arve iscondido pu detraz dos gaio e das foia. O João Abbade meu substitutu nas occasião difficel espaiará as tropa i dará as instrução percisa prumode jamais fartá nada tanto que mandô tocá pru arraiá tudo quanto é boi gordo das fazenda que foi do sô Zé Gonçarvé i otros eregis cumu eli caté Deus agardace o benefiçu de reduzi a cambada dos republicanu a miséria.

Meus amigus, si o tá sugeto que si chama Xico Gliceru nus piasse lá na Corte, tava us jagunço fritu purtanto não tê pena di ninguém i arrumá pra frente que a ricumpença a di vi um dia do Céo.

Ricumendo aus jagunço tudo que vão espaiando nus caminho a perferença di vivê mió nus Canudos ondi os negociante estão por minha ordi vendendo qinento reis de carne seca por cinco nikelis de tustão sem cara do imperado e pur dois nikelis se tivé a dita cara.

Percisamos inché o arraiá inté a boca purque o numbro é tudo na ora da briga i nois vamus tê briga di arregalá os óio pra breve. Pervinão us moradô da banda du Jurumuabo que arrecebi nutiça das força que vem dus certão da terra onde abita aqele padre que si chama Olimpo cujo padre Deus um dia xamará a conta pur tê dexado passá tropa pra baté os fiéis de Jesus cujo eu represento em carne e oço.

Di finança não vamus má o que tá fartando é gente limpa incapaz di retrocedê de quasqué duma pra infrentá quas tropa regulá du guverno. Não é que o arraiá istegi dispruvenido di todo purque graças a Deus jagunço não farta n’este mundo dos certão, mais é perciso podê ismagá os eregi republicanus cum bandão de cabras bão que nem dê tempo deles berrá socorro plu resto da tropa. Uvi dizê que os bichu são valente cumo que e o tá Artu Rosca tem fama de sê bãozão nas manobra militá di cercá o inimigo pur frente e pur traz, envorvendo tudo numa pueira só.

O meu devê é avizá os fié de Jesus cujo mi mandô praqui civilisá us bandidu. Si nois Ievá na cuia a curpa daqelis que non vié si arrigimentá nas fileira do Sinhô e antonce era um dia a sarvação da alma, tá tudo no inferno se quemando poco a poco. Eu istô avisando, purque sô amigu dus jagunço e deseju vê elis feliz na graça de Deus que tá vendo lá de riba os fié que não cumpre as obrigação di me defendê da quasqué duma que poça açuçedê no arraiá.

Pra bem da disciplina já mandei picá fêto fumo um canaia dum jagunço degenerado que andô aconceiando os ôtro a fugi pru mato virge e mi deixa sosinho no arraiá. Mal sabia o burro que cá uma reza queu sei botava logo tudo pralitico de ambas duas perna qui nem cas mão havia di podê corrê.

Tô isperando i axo que não ispero atoa. Vem, meus amigus du curação o voço Bom Jesus que vus lança a benção com ambas as duas mão. Os que já estão cá no arraiá istão dispostus a morrê grudado nas ispingarda dus eregi que o tá Purdente mandô di perpósito pra mexê cumigo mais tá bem arrumado. Pra cá eli vem mas é de carrinho. Viva o arraiá dus Canudo! — Bom Jesus.

SFbBox by casino froutakia